O que é Outubro Rosa? O autoexame é mesmo eficaz?

Outubro Rosa

Outubro Rosa

O câncer de mama e o Outubro Rosa.

A campanha chamada “outubro rosa” já existe no Brasil e no mundo há alguns anos.

É uma campanha importante e surgiu para conscientização na prevenção do câncer de mama.

No passado e lá se vão uns 30 anos, os métodos de diagnóstico precoce ainda não tinham a mesma precisão que tem hoje.

E naqueles anos se falava bastante em autoexame. Mas, pelo menos de 20 anos para cá, houve sensível melhora nos exames de imagem.

Desse modo, temos incentivado bastante a realização da mamografia como melhor método de rastreamento para câncer de mama.

A mamografia consegue detectar pequenos tumores, que nem o autoexame e nem a palpação realizada pelo médico conseguem. E tem me causado certo espanto, que mesmo após tantos anos, vejo em sites e posts de internet a referência do autoexame.

Achei incrível e desafiador que mesmo em tempos de informação disseminada, ainda exista tanta informação errada na internet.

Outubro Rosa

Mas, estamos aqui para isto: corrigir tais informações e oferecer as melhores propostas para as mulheres.

E mesmo em relação à mamografia, não existe consenso mundial sobre qual o melhor momento para iniciar o rastreamento. Algumas sociedades preconizam 40 anos, outras 50.

Como sempre, acredito na boa consulta médica para individualização.

A paciente tem outros fatores de risco? Hereditariedade, obesidade, sedentarismo?

Teve outros tipos de câncer?
Sabemos por exemplo que há associação de câncer de mama com câncer de ovário.

Enfim, trata-se de assunto complexo que não tem respostas fáceis.
Mas a idéia central é: quanto mais precoce o diagnóstico, melhor será o tratamento. Menos agressivo e com melhores chances de cura.

Hoje há grande facilidade na obtenção da informação. Mas infelizmente precisamos checar, se aquela informação é correta.  E não pode ser uma conferência rápida e rasa. Necessita pesquisa apurada em sites confiáveis de referência.

Este descuido pode custar vidas!

Gostou do artigo? Ficou com alguma dúvida?

Agende sua consulta com o Dr. Carlos Moraes – Ginecologista e Obstetra.

Outubro Rosa e o alerta ao câncer de mama.

O mês de outubro tornou-se uma referência para nos lembrar da importância da mamografia no rastreamento do câncer de mama. Vale lembrar que são 50.000 novos casos por ano e quase 10.000 mortes anuais no Brasil. São muitas mulheres jovens, algumas ainda em idade reprodutiva, com muita disposição e muito ainda a desfrutar com sua família e a oferecer à sociedade. Também não podemos esquecer da importância da mama para a imagem corporal da mulher e sua íntima relação com a feminilidade e auto estima.

Outubro Rosa e o alerta ao câncer de mama.

O câncer de mama não tem uma única causa. Como outras doenças, são vários os fatores de risco envolvidos. Os mais conhecidos são: idade (principalmente a partir de 40 anos) , nuliparidade ( mulheres que não engravidaram) ou que engravidaram  um pouco mais tarde. Não podemos esquecer daquelas que não amamentaram ou amamentaram muito pouco. Também são fatores de risco conhecidos a obesidade e o sedentarismo. E naturalmente os antecedentes familiares, principalmente os parentes de 1º grau acometidos pela doença.

Quanto mais precoce o diagnóstico, maior a chance de cura. O  auto exame de mama tem sua aplicação, mas não é o melhor método de detecção precoce do câncer de mama. O melhor método continua a ser a mamografia. É um exame simples e rápido. Se possível deve ser feito após a menstruação.

Em relação ao tratamento, vale a máxima de que “cada caso é um caso“.  Assim, ele deve ser inpidualizado. As opções incluem a cirurgia, passando pela químio, rádio, hormônio e imunoterapia. Quanto mais precoce o diagnóstico, mais “minimamente invasivo” será o tratamento. A tendência atual das cirurgias é serem menos mutiladoras. Muitas vezes já pode ser realizada a reconstrução mamária no mesmo tempo cirúrgico.

Em relação à mastectomia preventiva, suas indicações são mais específicas e restritas. Geralmente são mulheres com mais de um parente que apresentam a doença e que podem ter mutação genética que aumenta o risco de desenvolvimento do câncer.

Por fim, apenas uma curiosidade : homens também podem ter câncer de mama! É um evento raro e naturalmente os homens não se submetem à mamografia. De maneira geral devem ficar atentos a nódulos que surgem atrás do mamilo.