Vergonha de problema ginecológico? Melhor não! Parte 1.

Vergonha de problema ginecológico? Melhor não!

Este post é um pouco diferente. De maneira geral procuro escrever aqui minhas opiniões sobre assuntos ligados à “saúde feminina”.  Procuro sempre trazer a melhor opinião científica no momento em que escrevo.

Mas desta vez quero fazer de maneira diferente.

Vergonha de problema ginecológico? Melhor não!
Vergonha de problema ginecológico? Melhor não!

Vou relatar uma história verídica que traz à tona problemas muito importantes.

A vergonha de lidar com doenças ginecológicas. Afinal é incrível como em pleno século XXI ainda passamos por isto.
E imagino que seja uma situação muito mais comum do que imaginamos.

Segue o relato:

Recentemente a atriz Chloe Bennet revelou em seu perfil no Instagram que luta contra a endometriose. Ela publicou uma foto depois de passar por uma cirurgia para tratar a doença.

Imagino que saibam que costumo tratar pacientes com endometriose.

No texto, ela conta que inicialmente não postaria nada comentando sobre o assunto por desconforto de expor um assunto “tão feminino”. Mas, ao perceber que,

a vergonha é justamente o que impede muitas mulheres

de buscarem tratamento, a atriz resolveu divulgar.

“Seja endometriose, síndrome do ovário policístico, desequilíbrio hormonal, um parto ou só a velha e normal menstruação, sinto que precisamos falar sobre isso. Normalizar a discussão. Perder a vergonha”, disse a atriz de 27 anos.

“Na sexta-feira passada eu passei por um cirurgia para ajudar no meu tratamento contra a endometriose, uma doença com a qual eu venha sofrendo há mais tempo do que eu consigo me lembrar. Eu não ia postar nada sobre isso porque é tudo tão pessoal e, bem, sinceramente, porque é um ‘assunto de saúde feminina’… e até agora, escrever isso me faz sentir… um pouco constrangida e desconfortável, e eu odeio isso. Porque o sentimento de constrangimento é o motivo de tantas mulheres não buscarem tratamento”, disse iniciando seu texto.

E continuou: “A vergonha que cerca problemas de saúde femininos costuma fortalecer as vozes nas nossas cabeças que dizem que nós estamos ‘exagerando’ e ‘não deveríamos levar isso tão a sério’. Isso reflete na forma como somos tratadas no ambiente de trabalho, no que está coberto pelos nossos planos de saúde e notavelmente em como os profissionais de saúde nos tratam.

Continua em outro post…  comento a seguir !

 

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Você tem dúvidas sobre ginecologia e/ou obstetrícia?

Escreva-nos! Suas informações são sigilosas e protegidas.

Utilize seus dados verdadeiros, para que possamos responder seu contato.

Leia também.

Open chat
1
Olá. Podemos te ajudar?