Vergonha de problema ginecológico? Melhor não! Parte 2.

Vergonha de problema ginecológico? Melhor não! Parte 2.

Continuação…

Vergonha de problema ginecológico? Melhor não! Parte 2.
Vergonha de problema ginecológico? Melhor não! Parte 2.

“Eu precisei levar anos tentando diferentes médicos, muitas pesquisas no Google de madrugada e entender que sentir tanta dor, O TEMPO TODO não é normal para procurar tratamento. Estou compartilhando isso porque muito do que me ajudou nos últimos 10 anos foram os blogs pequenos, os artigos, as contas de Instagram.”

“Normalizar a discussão. Perder a vergonha. Chega de passar absorventes escondidas para que garotos não vejam, isso é estúpido. Então é isso, eu acho que estou falando sobre isso agora porque meu instinto sempre foi de tratar isso como se não fosse um grande problema, suportar a dor e não falar sobre isso. Então, essa sou eu falando sobre isso (apesar de estar muito louca, eu estava fofa com essas meias de compressão)”, concluiu a atriz.

Retorno.

Como podem ver é um depoimento bastante impactante, mas que mostra a realidade do comportamento humano.

Estamos falando da vergonha de conversar e de procurar por atendimento médico. Em paciente com bom grau de instrução e conhecimento.

O problema desta situação é que a endometriose é uma doença evolutiva. Ela piora com o tempo.

Em suma, quanto mais tarde a paciente nos procura, maior a chance dela ter doença mais avançada. E precisar de tratamento mais agressivo.

Os sintomas da endometriose não são tão específicos. Dor pélvica é o mais comum. Muitas vezes ocorre diagnóstico da doença durante exame de rotina. Daí a importância de exames regulares.

Vejo também que não são todos os ginecologistas que estão acostumados a tratar da endometriose.

E o tratamento também mudou ao longo dos anos. Quando comecei a trabalhar era um. Hoje em dia outro. Certamente no futuro será diferente.

Daí a necessidade de procurar especialista. Hoje em dia, trato alguns casos mais graves com equipe multidisciplinar.

Que envolve outros especialistas da área médica como urologistas e cirurgiões do aparelho digestivo.

Enfim, tratar endometriose ainda é um grande desafio em alguns casos. Quanto mais avançada a doença, mais complexo o tratamento.

Não deixe a vergonha te atrapalhar !.

Gostou? Compartilhe!

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no google
Google+
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Você tem dúvidas sobre ginecologia e/ou obstetrícia?

Escreva-nos! Suas informações são sigilosas e protegidas.

Utilize seus dados verdadeiros, para que possamos responder seu contato.

Leia também.

Iniciar conversa!
1
Podemos lhe ajudar?
Olá. Podemos te ajudar?